quinta-feira, 9 de setembro de 2010

DESIGUALDADES ENTRE OS HOMENS

Avaliação: 
Por qual motivo há tantas desigualdades na Terra? Deus considera uns homens melhores que outros? Será realmente um povo superior à outro? Esse pensamento não seria um tanto racista e preconceituoso? Afinal de contas, o que pensar disso? Somos iguais ou não?

Em "O Livro dos Espíritos", Kardec propõe a seguinte questão:
"Por que há selvagens e homens civilizados? Se tomardes de um menino
hotentote recém-nascido e o educardes nos nossos melhores liceus, fareis dele algum dia um Laplace ou um Newton?"

Com muita clareza, os espíritos nos elucidam com a seguinte resposta:


"À vista da sexta interrogação acima, dirão naturalmente que o hotentote é de raça inferior. Perguntaremos, então, se o hotentote é ou não um homem. Se é, por que a ele e à sua raça privou Deus dos privilégios concedidos à raça caucásica? Se não é, por que tentar fazê-lo cristão? A Doutrina Espírita tem mais amplitude do que tudo isto. Segundo ela, não há muitas espécies de homens, há tão-somente cujos espíritos estão mais ou menos atrasados, porém, todos suscetíveis de progredir. Não é este princípio mais conforme à justiça de Deus?"
Não há espécies de homens. Somos todos iguais, originados da mesma matéria, vindos do mesmo ser, com o mesmo objetivo. Há somente aqueles que se atrasaram por algum motivo, bem como não há povos inferiores ou superiores. Não podemos ver as coisas como algo único.
Comparemos à uma turma de colégio, onde vários alunos entram na pré-escola e vão seguindo juntos por várias etapas, com seus desafios, seus problemas, suas vitórias. Cada série seria uma reencarnação. Alguns colegas ficam para trás, precisam repetir a matéria para aprender, enquanto os outros avançam. Há os quietinhos, os bagunceiros, os reservados, os "gente fina" e aqueles que não querem saber de nada. Essa turma não é inferior à qualquer outra por conta disso.
Todos os povos estão sujeitos à isso. Há uma gama de distinções entre as pessoas quanto à personalidade. No Brasil, na China, Hotentotes ou Caucasianos, todos tem suas dificuldades e suas conquistas.
O que diferencia não é a cor, não é o lugar, não são os rituais e tampouco a roupa que vestem.
O que diferencia os homens é o que vai no coração... E não é uma diferenciação que vem para excluir, mas sim para incluir... Incluir na vida aqueles que precisam de elucidação e esclarecimento, àqueles que tendem a repetir a mesma série, o mesmo erro.




Fonte: Kardec, Allan: O livro dos espíritos - 76ª edição - página 148

Um comentário:

Anônimo disse...

Acho errado que existem pessoas que não costumam ler as coisas completas e passam a divulgar uma opinião errada sobre aquilo que leu. Há pessoas que costumam fazer isso com os livros, especialmente os livros que dizem respeito à religião.

Realmente, como diz Kardec, nós chegamos na Terra iguais à todos quando aqui chegaram. Ninguém tem privilégios ou o contrário. O que há é merecimento, resultado das nossas atitudes. Concorda?