sexta-feira, 31 de julho de 2009

Noites de Luz, câmera e ação no espiritismo

Avaliação: 

Em Goiânia nos dias 25 e 26 de Julho, o movimento espírita projetou uma nova forma para sua divulgação. A 1° Mostra Goiana de Cinema e Vídeo Espírita vem como uma resposta a diversas produções isoladas no Brasil. Existem muitos diretores de vídeos e filmes espíritas que não possuem um espaço para exibir suas produções. As inscrições vieram do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Goiás. Foram divididos em cinco categorias: curta, média, longa, curta mocidade e vídeo-clipe. No total foram vinte vídeos inscritos e dez selecionados pela Comissão avaliadora, que analisou dois critérios: o conteúdo doutrinário e a qualidade técnica.

A Mostra é uma iniciativa da FEEGO – Federação Espírita do Estado de Goiás, em parceria com a ABRARTE – Associação Brasileira de Artistas Espíritas, o Instituto Arte e Vida, de Franca – SP, Mocizade (Movimento Espírita Jovem – GO), Grupo Arte Nascente e o NAVE – Núcleo de Audiovisual Espírita – GO. O evento integra o V Encontro Estadual de Comunicação Social Espírita e foi um sucesso total.

Nos dois dias cerca de 300 pessoas assistiram e discutiram sobre o cinema espírita. No sábado, a exibição do filme Bezerra de Menezes, o diário de um espírito seguiu-se de um debate com o diretor do filme Glauber Filho, juntamente com Merhy Seba, Coordenador da Área de Comunicação Social Espírita do Conselho Nacional da FEB.

No domingo a exibição dos filmes foi apresentada pelo ator Marcus Gouveia, que falou sobre cada um. E para o ano que vem estão previstas as estréias de três filmes: Chico Xavier, de Daniel Filho, baseado no livro As vidas de Chico, de Marcel Souto Maior; As Mães de Chico, dirigido por Glauber Filho, Joel Pimentel (que também dirigiram Bezerra de Menezes) e Halder Gomes; além do filme Nosso Lar, baseado na obra de Chico de 1944.

Ao final do evento, uma nítida sensação pairava no ar, a de que mais uma expressão artística se torna possível para a divulgação do espiritismo. É claro que para que ela se torne autêntica não é preciso apenas conhecimento técnico, mas também muito estudo, para se evitar os desvios doutrinários.


Fonte: Lucas de Pádua (Coordenador da Mostra)

Nenhum comentário: